Pular para o conteúdo principal

SOBRE: O SEGREDO, AMADURECIMENTO & MEDO DE ALTURA


“Só uma pessoa é responsável por sua felicidade, e essa pessoa é você.”

    Essa é uma frase de O Segredo, um livro sobre o qual todo mundo já ouviu falar, mas talvez a maioria não tenha lhe dado a devida atenção. Eu já tinha ouvido falar de The Secret há anos, cheguei até a assistir um pedaço do filme/documentário, mas achei loucura. Resolvi ler no final do ano passado, sabe-se lá o porquê. Durante as férias, na virada do ano, eu não pulei sete ondinhas, queria um 2016 diferente e as tradições que eu mantinha há 20 anos não pareciam um bom começo para isso. Na realidade, seria só um jeito de fazer tudo igual de novo e depois não fazer mais nada, de novo, e esperar o milagre cair em cima da minha cabeça, esperar de novo. O livro me dizia, não nessas palavras, que mentalizar era a chave, mas que não era só isso. Você pode ter a chave da porta e nem por isso ela se abre sozinha, você deve ir até lá e usar o que tem. Por isso, na virada do ano eu não pulei ondinhas, eu fiz planos. Tracei meus objetivos e as metas para alcançá-los.


"Decida o que quer. Acredite que pode tê-lo. Acredite que o merece e acredite que é possível!"


    De dezembro para janeiro eu já estava diferente, sabia o que eu queria, quais eram as minhas prioridades e o que eu poderia fazer para chegar lá. Eu precisava, urgentemente, de um estágio. Idealizei um emprego e fui pesquisar. Encontrei uma vaga que exigia algo que eu não tinha, mas enviei o currículo mesmo assim e não fiquei esperando. Fui estudar, porque eu não podia perder tempo! Fui estudar o que eles pediam e eu não sabia, porque na minha cabeça a entrevista já estava marcada. Sério, era para terem desistido de mim. Meu celular decidiu ficar a semana toda perdendo o sinal. Universo conspirando contra? Conspirando a favor, isso sim. Me ligaram trocentas vezes, até conseguirem falar comigo no telefone de casa e marcamos a entrevista. Para resumir, fiz a entrevista e a prova no mesmo dia. Caiu aquilo que eu não sabia, errei a sintaxe e acertei a lógica. Fui chamada para a entrevista com a gestora. Ela disse que eu podia esperar a ligação tranquila, mesmo que eu não passasse me ligariam, mas podia demorar porque ela tinha que entrevistar os outros candidatos. Fui pra casa cantando, imaginando o que teria de almoço no meu primeiro dia. Uma semana depois eu estava empregada. O almoço estava uma delícia.

"Se quisermos que algo mude temos de fazer por isso. Mudar a nossa atitude, assumir tal compromisso."

    Eu não tinha a menor noção do que era trabalhar, muito menos trabalhar com mais de dez - bem mais de dez - pessoas, menos ainda em uma empresa global. Eu tive que aprender a não ser tímida. Fui parar em um lugar maravilhoso, cheio de pessoas educadíssimas que dão oi, bom dia, boa tarde, tchau e bom descanso pra todo mundo e o tempo todo. Tive que desenvolver a responsabilidade, aprender a controlar meu tempo e meu trabalho. Aprendi a programar em Delphi, discutir política,  jogar pebolim, melhorei meu inglês e também o espanhol, aprendi que o almoço é o momento ideal para colher dicas preciosas no ar. Encontrei pessoas que, se não são iguais a mim, são muito parecidas - mesmo. Isso faz com que eu acorde todos os dias, as vezes com uma preguicinha - não vamos mentir - mas extremamente agradecida por todas essas oportunidades que, graças a Deus, não deixei escapar.

"Tudo que você deseja - toda a alegria, o amor, a abundância, a prosperidade, bem-aventurança - está ali, pronto para você pegar. E você precisa ter fome disso. Precisa ter intenção. E quando você agir intencionalmente e desejar com ardor, o Universo lhe entregará cada coisa que você desejou. Reconheça as coisas bonitas e maravilhosas a seu redor, abençoando-as e louvando-as. Por outro lado, não gaste tempo em criticar e lamentar o que hoje não funciona a seu contento. Reconheça tudo o que deseja, para poder receber mais do mesmo."

     Sim, tenho que levantar antes do dia clarear, pegar ônibus lotado, de vez em quando enfrentar a chuva, o frio, ou o calor intenso, resolver problemas, atravessar uma passarela enorme em cima de uma rodovia - claramente movimentada, porque é assim que ela deve ser - e pegar outro ônibus lotado e me preparar para outra. São coisas que eu tenho que fazer, para alcançar  o que eu desejo que está ali ... do outro lado da rodovia. Minha fome de alcançar o que desejo me fez perder o medo de altura, agora atravesso a passarela sem nem notar os carros, pensando em como meu dia já foi bom o suficiente e ainda pode melhorar. 
      
“O homem se torna o que ele pensa.”

    Esse "universo" que me responde, para mim, tem nome. Sou profundamente grata por Deus ler meus pensamentos. 

Comentários