Pular para o conteúdo principal

SOBRE DENGUE, GRIPE & TRANSTORNO OBSESSIVO COMPULSIVO


    Eu poderia ter colocado apenas TOC, no título do texto, mas eu não sou dessas. Bem perto do fim das minhas aulas eu comecei a passar muito mal, como se não bastasse a tensão das provas e trabalhos de um quinto semestre hard pra caraca - para uma pessoa com uma inteligência comparada a minha - ainda tive que ir passar a tarde num hospital que, diga-se de passagem, foi interditado algum tempo depois por causa de uma bactéria sinistra que estava matando pessoas inocentes. Eu passei muito mal, de verdade, mas a dengue era psicológica ... o médico disse que era virose (mas que novidade). Resumindo fui furada uma vez para o enfermeiro chegar a conclusão de que não havia sangue naquela veia e me furar no outro braço, depois para tomar soro a enfermeira não encontrava um lugar bom para espetar agulha e resolveu fazer isso no pior canto imaginável, tendo em vista a quantidade de sangue que jorrou no avental dela - isso porque era pra tomar soro. Pois bem, eu quero que vocês imaginem a cena para ver como eu sofri. Se pelo menos fosse dengue, mas não, quase fui morta por uma agulha por causa de uma virose de nada.


    Um mês depois estou aqui, fazendo o que mais odeio na vida - que é respirar pela boca - por causa de uma gripe infeliz que vai durar no mínimo uns vinte dias. Porque eu sou dessas que emenda uma gripe nova no fim da velha, sabe? Aquele ciclo infernal e infinito que a maioria já conhece. Só por isso eu estou com vontade de tomar sorvete, milkshake, açaí, Pepsi gelada, essas coisas todas ... que eu não posso porque esqueço de tomar o meu Naldecon na hora certa. Bem triste.


     Agora, mudando de assunto quase que drasticamente, de todos os males o que mais me preocupa é o meu toc do Instagram. Eu sempre tive algumas manias idiotas e inexplicáveis (como, por exemplo, colocar 3 palavras/nomes como temas da tag sobre), mas a minha mania anti bordinhas vai além da minha compreensão. Tem que ser doença. Eu até entendo que as pessoas usam bordas porque não querem cortar a foto e tal, mas vem cá ... só eu revejo as fotos que curti? Eu sempre faço isso, mas quando tem alguma foto com bordas no meio de um mar de imagens perfeitamente quadradas eu fico louca - nenhum homem vai querer casar comigo depois dessa. Mas é sério, por mais que eu tente curtir a foto do colega - que ficou legal, por sinal - se tiver bordinha eu descurto automaticamente. Preciso de auxílio psiquiátrico. Me ajuda, Luciano.
    E é isso, Brasil! Muito obrigada pela atenção. E se estiverem se perguntando o motivo de eu ter escolhido gatos dessa vez, a resposta é: porque eu quis ... como sempre.

Comentários