quarta-feira, 20 de maio de 2015

PALAVRAS INTRADUZÍVEIS POR MARIJA TIURINA


    Só sei que, quando não sei como dizer alguma coisa, saio por aí inventando palavras. Para mim o importante é se fazer entender. Mas que fique claro que também não dá pra sair falando qualquer coisa, né? Se vier conversar comigo falando mais errado do que certo, cheio das gírias, vou te largar falando sozinho ~ sou grossa e vivo entre familiares professores de português, desculpa.
     Com toda essa estória de inventar palavra e ter afinidades com a nossa língua, desenvolvi um certo apreço por palavras e expressões estrangeiras também. Como não dá para aprender tantos idiomas de uma vez, vou engolindo essas informações em pequenas doses diárias. Hoje abri uma exceção e aprendi, de uma vez, quatorze palavras - 13 na verdade - "intraduzíveis" de um jeito bem fofo. A arte é da ilustradora Marija Tiurina e já vou adiantando que vale muito a pena dar uma olhada nos outros trabalhos dela.
   
Luftmensch (Ídiche - língua falada por judeus da Europa central e este europeu). Faz referência a alguém que seja sonhador, literalmente seja uma pessoa aérea. Talvez o nosso lunático, que vive no mundo da lua.
Cafuné (Português Brasileiro). Essa você já sabe, né? É o ato de correr os dedos através do cabelo de alguém.
 Palegg (Norueguês). Toda e qualquer coisa que possa ser colocada em uma fatia de pão ... e comida depois, lógico.
Gufra (Árabe). É a palavra usada para se referir a quantidade de água que conseguimos segurar com as mãos.
Duende (Espanhol). A força misteriosa que uma obra de arte tem de tocar profundamente uma pessoa. 
Baku-shan (Japonês). Utilizada para se referir a uma garota bonita - enquanto vista de costas. 
Kyoikumama (Japonês).  Uma mãe muito, muito rígida mesmo, com os estudos do filho e que o empurra para o bom desempenho acadêmico. 
 Age-otori (Japonês). Parecer mais feio depois de um corte de cabelo. 
Schlimazl (Ídiche). Uma pessoa que realmente não tem sorte de jeito nenhum.
L'appel duvide (Francês). Ou o chamado do vazio, é o desejo instintivo de pular de lugares altos ... bom, para mim isso soa mais como suicídio. 
Torschlusspanik (Alemão). E o medo de que as "portas se fechem", ou melhor, de que as oportunidades diminuam com o passar do tempo. 
Tretar (Sueco). Segundo refil de café ... ou tri-fil ... refil do refil, entendeu? 
Schadenfreude (Alemão). O sentimento de prazer ao observar a falta de sorte de alguém. Poderia ser o nosso "rir da desgraça alheia".
Tingo (Pascuense - lingua nativa da Ilha de Páscoa). É o ato de pegar objetos emprestados da casa do seu amigo, até pegar, gradualmente, todos eles.
   Gostaram? Se sim, deixem um comentário. Qualquer crítica construtiva, dúvida, sugestão, ou apenas vontade de jogar conversa fora, estou esperando sua mensagem lá na página do blog no Facebook. Beijos e até :*

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...