domingo, 23 de março de 2014

FILME: A MENINA QUE ROUBAVA LIVROS


    Quando eu fiz a resenha de Frozen, eu disse que queria assistir mais filmes para poder comentá-los no NB. Hoje eu assisti A Menina que Roubava Livros e vim para contar o que achei. Já fiz a "resenha" do livro, ao meu estilo, há um tempo atrás e se você quiser ler, clique aqui. Caso eu não tenha sido precisa na resenha, o livro de Markus Zusak é uma narração da morte, sobre uma menina, Liesel, que vive com os pais adotivos, em meio a uma Alemanha nazista, durante a Segunda Guerra Mundial. 
    As críticas da imprensa ao filme não foram totalmente satisfatórias, nada satisfatórias então, se comparadas as críticas dos telespectadores comuns. Isso porque, muito provavelmente, noventa por cento das pessoas que assistiram o filme e se deram o trabalho de falar algo sobre ele, já leram o livro. De fato, eu esperava muito mais. Essa obra é uma das minhas favoritas, chorei em vários trechos do livro e não esperava menos da produção cinematográfica. Não derramei uma lágrima, nem sequer no final. Pra mim foi tudo tão superficial ... Alemanha nazista, caçada aos judeus e comunistas, a menina tem que se separar da mãe e ir morar com outra família, ela rouba livros e fim. Não! Não pode ser assim, Brasil! Se você encontra quatro momentos emocionantes no filme, pode ter certeza de que no livro são quatorze. Faltou emoção. Faltou sentido. 
     Coisas que me incomodaram MUITO: as palavras que Liesel escrevia nas paredes do porão eram em inglês! Como assim, cara? A menina mora na Alemanha, está aprendendo a ler e escrever agora ... em outro idioma? Isso é coisa de diretor/roteirista noob. Coisa de novela da Globo, onde os personagens moram na Índia mas falam em português, socorro. A coisa toda do Max também foi deprimente, ele não sofre metade do que sofre no livro, você não consegue sentir, você não tem noção! Os momentos Liesel e Rudy também são poucos se comparados ao livro. Nada parece caótico realmente ... tudo muito limpinho, tudo muito tranquilo. 
     Eu entendo esses filmes de fantasia não serem tão fiéis aos livros, mas A Menina que Roubava Livros não precisa dos milhares de efeitos de Percy Jackson, nem da Computação Gráfica de Harry Potter, entende? 
       Talvez, você já tenha lido o livro e tenha gostado do filme. Mas pra quem ainda não leu, o filme é muito vago. Não recomendo, assista apenas se você tiver muita curiosidade, caso contrário, vá assistir O Pianista, ou A Vida é Bela, ou assista o trailer ... o trailer é bom.
 

E é isso. Por favor, curtam a página do blog no Facebook!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...