terça-feira, 14 de janeiro de 2014

SAKAMICHI NO APOLLON


    Raindrops on roses and whiskers on kittens, bright copper kettles and warm woolen mittens. Brown paper packages tied up with string, these are a few of my favourite things! 
   Até um tempo atrás eu podia dizer com toda a certeza que Sakura Card Captors era meu anime favorito, até porque naquela época eu só tinha assistido isso, Hamtaro, Cavalheiros do Zodíaco e Pokémon. Bom, é certo que desde que eu comecei a assistir animes pra valer eu tenho mudado a minha lista de favoritos constantemente, sem esquecer da Sakura que me apresentou esse mundo, lógico. Devo dizer que sempre me concentro no Shōjo e no Josei, não por serem específicos para meninas/mulheres, mas por terem um final tocante, sabe? Não importa se o protagonista morre, ou se ele vai morar em outra cidade. Se eles se casam, ou se eles nunca mais se encontram. Independente do final, essas histórias ficam gravadas na minha cabeça de uma forma impressionante. 
    Sakamichi no Apollon, ou Kids on the Slope como é chamado em inglês, foi uma das coisas mais bonitas que já vi na vida. Pra vocês terem ideia do que estou falando: eu não pulava as aberturas! Juro.


    Na minha opinião existem estilos de música tão neutros que se você não ama, você simplesmente gosta. Não tem como odiar. Jazz é um deles. Só fala que não gosta de jazz, aquele que nunca ouviu jazz. Provavelmente a música, foi o que mais me tocou nesse anime, criado por Yuki Kodama. 
   No verão de 1966, Nishimi Kaoru sai de sua cidade costeira e se transfere para uma escola secundária de uma cidade provincial em Nagasaki. Isso de deve ao emprego do seu pai, que faz com que sua família viva um ciclo constante de mudança de cidade e que Kaoru não consiga criar laços por onde passa. Graças a isso, ele conhece a escola apenas como um lugar de difícil adaptação. A partir do momento em que Kaoru encontra Sentarou, o valentão da turma, sua vida toma um novo rumo. A história trata do amadurecimento, da amizade e da música, em especial o jazz.


     Pra mim foram doze episódios de pura emoção. Nunca torci tanto por personagens na minha vida. Achei o final tão ... inesperado, mas ainda assim perfeito. Tem momentos em que você pensa "Nossa, que babaca." ou "Não acredito que vocês vão brigar de novo!". De fato, é muito emocionante e eu espero que vocês assistam. 

2 comentários:

  1. Enquanto lia esse post só consegui lembrar de Nodame Cantabile, que é um anime super divertido e me fez descobrir um amor por música clássica que eu não sabia que tinha. Vou colocar esse na minha lista pra quando eu voltar a assistir anime (algum dia, pq os drama estão ocupando meu tempo livre <3) ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, e eu vou colocar Nodame Cantabile na minha então hahahaha. Algum dorama pra me indicar?

      Excluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...