quinta-feira, 3 de outubro de 2013

SAÚDE: DOADOR DE MEDULA ÓSSEA


   Oi, gente! Tudo bom? Espero que sim, de verdade. Hoje peço licença pra falar sobre um assunto delicado e muito mais importante do que o que vocês costumam ver aqui no blog: amor ao próximo. 
    Antes de mais nada, gostaria de deixar claro que, graças a Deus, não tenho ninguém da minha família enfrentando tal problema. É importante lembrar disso, já que algumas pessoas cometem o erro de se importar com esse tipo de coisa, só quando a afetam, seja diretamente ou por meio de algum membro da família.
    Essa semana, uma amiga minha veio perguntar se eu poderia ser doadora de medula óssea, porque um professor dela tem leucemia e os remédios já não dão conta. Infelizmente, eu não tenho dezoito anos, contudo me interesso sim pelo assunto. Já falei para minha mãe, milhões de vezes, que no pior dos casos, se alguma coisa acontecer comigo, eu gostaria que doassem meus órgãos. Mas quem disse que precisa morrer pra salvar outra vida, hein? No caso específico da leucemia, deve ser feito um transplante de medula óssea.
     A medula óssea é encontrada dentro dos ossos e é responsável pela produção de células sanguíneas e de defesa. Se existe algum problema na produção dessas células, o corpo sofre consequências como anemias graves, linfomas e a leucemia que a principal indicação para os transplantes de medula.
      Existem alguns sinais da leucemia e entre eles estão cansaço demasiado, sangramentos e manchas na pele sem origem clara e suor excessivo durante a noite. Na presença de algum desses sintomas, é recomendado procurar um médico e se necessário já buscar doadores compatíveis. Mas é aí que está o problema. Ser da mesma família, não significa compatibilidade nesses casos, é muito difícil encontrar um doador, por isso é importante que as pessoas se voluntariem.
      Sobre a doação: Qualquer pessoa saudável, com idade entre 18 e 55 anos pode doar medula óssea. Sendo que uma vez cadastrado para ser doador, você pode ser chamado(a) até os 60 anos. Quando decidir doar, você deve se cadastrar em um Hemocentro do estado, depois é retirada uma pequena quantia de sangue que será examinada para identificar o seu tipo de HLA e então é preenchida uma ficha com todos os dados.
   Seus dados serão cruzados com os dos pacientes constantemente. Quando finalmente der compatibilidade, você será chamado para saber se ainda deseja fazer a doação ~ e por favor, não desista ~ e então sua saúde atual é avaliada novamente. Se tudo ocorrer bem, o doador fica internado por no mínimo 24 horas antes do transplante, a retirada da medula é feita sob anestesia geral ou peridural, nos primeiros dias pode haver desconforto, mas normalmente as atividades podem ser retomadas depois da primeira semana.
        E então? Não é uma propaganda de doação de medula, mas eu choro toda vez que assisto, vou amolecer o coração de vocês mais um pouquinho, para pensarem no caso.

2 comentários:

  1. Poxa Gabi, que bonito da sua parte fazer essa campanha.
    É raro ver pessoas que se importam com a vida e o bem estar de outras.
    Eu também só tenho 17 anos, mas achei muito bonita sua iniciativa, ta de parabéns!
    Quando eu morrer também quero ser doadora de órgãos. (:

    Mó bad trip, hein?  |  Divulgue seu Blog

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...