Pular para o conteúdo principal

ECSTASY OF ORDER: THE TETRIS MASTERS


    Ayo! Eu vou bem, obrigada, e vocês? Já faz um tempo que eu venho tentando não chegar nessa conclusão, mas não dá mais. Eu vou falar com a minha mãe e pedir pra ela me por numa terapia intensiva, pra me tirar dessa depressão e dessa nostalgia maldita que me afeta todos os dias em que sobram mais de quatro horas livres para eu pensar. Porque sinceramente, você sabe que é hora de investir em um tratamento quando percebe que tem 17 anos, mas já se comporta como uma criatura jurássica. Ah, ainda posso agradecer a colaboração dos vizinhos que hoje largaram do forró pra fazer uma sessão discoteca ... escrevo esse post ao som de Dancing Queen - amo!
    Entrando no assunto: lembro de muitos jogos pelos quais era apaixonada quando era pequena e ainda jogava Mega Drive. Alguns eu ainda jogo, as vezes online, as vezes no Xbox, tipo Mortal Kombat, Mario e Sonic, sinto até falta de assoprar as fitas, porque vou ser sincera, eu gosto de jogos e tudo o mais, mas tem algumas coisas tão modernas pra mim que o que dá tilt é o meu cérebro.  Talvez seja pelo fato de ser "lerdinha" que até hoje meu dois jogos favoritos são clássicos, sem aquelas frescuras de ultra gráficos em 3D e todo o resto, os melhores sempre serão Tetris e Pac Man. 


    E foi por causa desses ataques de depressão pós nostalgia que hoje eu resolvi tirar o dia pro Tetris, um jogo que eu passaria horas e horas jogando tranquilamente, alcançando níveis que o vizinho que vivia me dando fatalities e mais fatalities no MK, muito provavelmente, nem sabe que existem. E curiosamente encontrei esse documentário do qual eu nunca tinha ouvido falar antes - passada na manteiga feat. lastimosa.
   Ecstasy of Order: The Tetris Masters é um documentário americano de 2011 que mostra a vida de vários jogadores, os melhores dos Estados Unidos, se preparando para competir no Campeonato do Mundo de 2010 de Tetris, realizado em Los Angeles. Ele relata o desenvolvimento e ascensão de Tetris como um dos jogos de vídeo mais jogados de todos os tempos, o papel que tem desempenhado na formação da vida dos gamers, o mistério em torno do paradeiro do ex- Campeão Nintendo World, Thor Aackerlund e a concepção e execução do primeiro Campeonato Mundial de Tetris pelo jogos entusiasta Robin Mihara. 
   Vou dizer uma coisa ... eu sofri vendo esse documentário. Sério. Quem gosta de Tetris me compreende. Não existe coisa mais entristecedora do que esperar tanto por um conjunto de bloquinhos e quando ele finalmente aparece, cai no lugar errado.

Comentários